02/12/2021 às 12h41min - Atualizada em 03/12/2021 às 00h00min

Pediatra relata aumento no número de casos de mão-pé-boca entre os pequenos; entenda a doença

266 crianças foram diagnosticadas com a doença após procurarem ou pronto-atendimento

SALA DA NOTÍCIA Mariana Marcondes de Mello Durante Souza Bego
https://clinicamantelli.com.br/
Google
De acordo com dados fornecidos pelo Hospital Infantil Sabará, em São Paulo, somente neste ano, 266 crianças foram diagnosticadas com a doença após procurarem ou pronto-atendimento. No ano passado, o total de crianças que foram ao hospital e receberam esse diagnóstico foi apenas 68. Vale destacar, porém, que o número de casos da doença relatado até 16 de novembro deste ano se assemelha ao de 2019 (período antes da pandemia), quando 248 crianças foram diagnosticadas de janeiro em dezembro

Para a pediatra  Cecilia Gama Tartari da Clínica Mantelli,  o cenário se deve à retomada do convívio social entre as crianças , e ocasiona a alta de casos não só dessa doença, mas de várias infecções virais comuns da infância. A síndrome mão – pé – boca é causada pelo vírus chamado Coxsackie sendo altamente contagioso, podendo ser passada de pessoa para pessoa, através de objetos contaminados e nas fezes. Essa doença ocorre na maioria dos casos em menores de 5 anos, mas os adultos também podem ser infectados. “Por isso, após trocar o bebê deve ser feita uma higiene rigorosa das mãos. Todo cuidado é necessário, já que a transmissão pode ocorrer também através da saliva, tosse e espirro. Sendo assim, a criança que está com essa doença não deve ter contato com outras crianças,” alerta a pediatra da Clínica Mantelli

Os sintomas surgem entre 3 à 7 dias após a infecção, a criança apresenta febre alta, dor de garganta, também ocorre uma diminuição do apetite e em alguns casos diarreia. Além disso, a síndrome mão – pé – boca pode evoluir para aftas na boca, deixando as crianças irritadas e lesões na pele tipo “bolhas” nas mãos, pés (palma e planta) que causam coceira, na região do períneo e em todo o corpo.

O tratamento consiste no controle dos sintomas, ou seja, fazer uso de medicamentos para a coceira, antitérmicos, analgésico, pomadas para a dor das aftas. Outro cuidado importante é evitar o contato com outras crianças. Caso o quadro seja de febre ou lesões pelo corpo sem nenhum motivo ou causa aparente, não deve levar o pequeno no parquinho ou brinquedoteca, e principalmente a mãe precisa procurar um pediatra.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tcheerechim.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp