16/03/2022 às 08h40min - Atualizada em 16/03/2022 às 14h20min

Controle biológico: técnica agrega sustentabilidade à proteção dos plantios de eucalipto

Método é considerado uma forma ambiental e economicamente sustentável de controlar pragas

SALA DA NOTÍCIA Da Redação
Acervo Bracell
Comprometida em produzir de maneira responsável, em equilíbrio com o meio ambiente, a Bracell investe continuamente em pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Por conta disso, a empresa aposta no controle biológico, que tem um importante papel como alternativa aos defensivos químicos para manter a contenção de pragas nas áreas florestais. Essa técnica consiste na utilização de insetos que são inimigos naturais das pragas que atacam, por exemplo, os plantios de eucalipto.

“Por meio de pesquisas contínuas aliadas à dedicação e ao espírito inovador das equipes de laboratório, estamos constantemente otimizando os protocolos de criação desses inimigos”, afirma Sidinei Dallacort, especialista em Pragas e Doenças da empresa.

Segundo ele, o controle biológico utilizado pela Bracell compreende o aumento da população de inimigos que já ocorrem naturalmente nas plantações de eucalipto. A liberação desses insetos auxilia na manutenção da população de pragas em nível de equilíbrio, reduzindo a necessidade do uso de defensivos químicos. Para isso, a equipe de Pesquisa e Desenvolvimento Florestal (P&D) analisa diversos fatores envolvidos na ocorrência de uma praga ou doença e define estratégias adequadas ao controle.

Relação com o ambiente

Dallacort afirma que a tendência de mercado é priorizar o uso de agentes biológicos para combater as pragas que afetam as plantações de eucalipto, mesmo que os defensivos aplicados na atividade florestal não prejudiquem outras plantas, animais ou pessoas. Outro fator importante é que os insetos adotados no controle já são nativos da região. “As espécies já existem, só que, em muitos casos, em quantidade insuficiente para controlar as pragas do eucalipto. Então, em laboratório, através de técnicas específicas, os insetos são produzidos em massa e, em seguida, liberados em locais estratégicos”, explica.

Complexo na Bahia
 
O “coração” do projeto é o Complexo de Proteção Florestal da Bracell, em Alagoinhas, na Bahia. O local tem uma moderna estrutura para identificação, pesquisa e desenvolvimento de soluções de controle e combate às pragas. “O complexo conta com três laboratórios: a de entomologia, onde são feitas pesquisas para o manejo integrado de insetos que atacam o eucalipto; a de fitopatologia, que investiga e identifica agentes causadores de doenças e impactos a esta árvore, definindo as formas de controle de doenças; e a diagnose molecular, onde são realizadas pesquisas e processos, a nível biotecnológico, com ferramentas de última geração, monitorando e fazendo diagnósticos de organismos capazes de causar doenças às plantas”, explica.
 
A equipe do complexo é formada por especialistas que atuam na proteção das florestas de eucalipto, da produção de mudas à colheita da madeira, gerando plantios mais adaptados ao ambiente local e promovendo a sustentabilidade do negócio.
 
As equipes de campo contam com o apoio de especialistas da área de P&D para a identificação, diagnóstico e recomendações pertinentes. A Bracell – companhia do grupo RGE, que gerencia empresas com operações globais de manufatura baseadas em recursos naturais – participa ainda de projetos cooperativos com instituições importantes, como as universidades de São Paulo (USP), a Estadual Paulista (Unesp) e a Federal de Viçosa (UFV), além de grandes centros de pesquisa, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
 
>> Conheça o Complexo de Proteção Florestal da Bracell: https://www.youtube.com/watch?v=DLycOfuqp2A

>> Assista também ao vídeo sobre “Eucalipto e controle biológico”: https://www.youtube.com/watch?v=tHxCSc7tv0M
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp